sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Conto de Natal dos Tempos Modernos

Era inverno, mais um daqueles invernos gelados, em que o frio se instala nas nossas vidas e não há maneira de o afugentar, a não ser, claro, com uma roupas quentinhas e uma lareira crepitante….

Pára, pára, pára! Acorda, pá! Hello! Século XXI…

Claro, claro… tempos novos, novas tecnologias, novas formas de aquecimento… que importa isso agora!

Recomecemos: Era Inverno…. (mantemos a cena do frio, a cena da lareira, mas acrescentamos um qualquer tipo de aquecimento central, blá, blá, blá…)

Bem, nós já demos o mote, agora cabe-te a ti (re)começar este Conto de Natal dos Tempos Modernos. Participa escrevendo um ou alguns pequenos parágrafos de modo a escrevermos colectivamente um conto de Natal.

Podes fazê-lo comentando este post aqui no Blogue ou podes entregar o teu parágrafo/frase, em suporte papel, no balcão da Biblioteca. A equipa da BE encarregar-se-á de ir adicionando cada parágrafo/frase ao Conto inicial. Não tenhas receio de te identificar.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Testemunhos


 
Maria Narcisa Gomes de Sousa, funcionária na Escola Secundária de Vinhais há vinte e cinco anos, depois de ter começado como servente no antigo Ciclo Preparatório de Vinhais, logo após o 25 de Abril de 74, é aos 65 anos uma mulher realizada e feliz (a recente confirmação de aposentação recolocou-lhe nos lábios aquele sorriso tranquilo de quem chegou ao fim de uma etapa e se sente satisfeita com o trabalho realizado).


A um curto passo da sua aposentação, conhecendo-lhe o gosto pelos livros, convidámos D. Narcisa a partilhar connosco a sua relação com os livros, com a leitura e o prazer que dela frui.

Para nosso regozijo, D. Narcisa aceitou o nosso convite com um sorriso carregado de entusiasmo, sem perder a humildade de quem acaba de ser surpreendida com uma proposta simultaneamente aliciante e assustadora, pelo receio de não estar à altura.

Eu gosto muito de ler, mas nem sempre fui assim. - Começou por nos dizer.

Quando andava na Escola não gostava, porque nessa altura, também tínhamos muito que estudar e nem dava tempo para ler. Ler era em história, matéria de que eu gostava muito. Era preciso saber tudo de cor. A gente tinha de saber o nome dos reis, os cognomes e quem eram os pais. Tinha de se saber tudo, assim como os rios, as províncias e distritos. Eu ficava cheia de ler, mas quando fiz treze anos comecei a ler.

Os olhos de D. Narcisa ganham um brilho mais intenso quando recorda os anos da viragem, como se o prazer então sentido, lhe corresse novamente pelas veias.

Tive a sorte de ter gostado muito do primeiro livro que li. – Confessa-nos - Então, daí para a frente foi só ler.

Eu morava numa quinta e não tinha luz eléctrica – nessa altura pouca gente tinha – e então eu lia à luz da candeia, muitas vezes até às três ou quatro horas da manhã. Porque, quando começava a ler um livro e gostava, ficava ansiosa por conhecer o fim. Eu li muitos livros e muitas colecções completas, como por exemplo: Os Cinco, Agatha Christie, Patrícia e muitos mais. Antes, eu gostava mais de romances, onde as relações amorosas me faziam sonhar. Agora, não. Agora, gosto mais de livros de acção e aventura e de suspense, livros que me chamem a atenção e me distraiam, porque a idade também já é outra.

D. Narcisa recorda-nos as agruras dos seus tempos de moça, deixando que por momentos uma ténue névoa lhe cubra o rosto.

Como gostava de ler e não havia dinheiro para comprar livros, ou pedia-os emprestados, ou ia à Biblioteca Itinerante e os senhores já sabiam de que livros eu gostava, pois eles já os traziam separados para mim.

D. Narcisa termina relembrando-nos o seu apego ao livro, deixando ainda uma mensagem aos mais novos, para que procurem no livro o aconchego que ela própria experimentou e continua a vivenciar.

Eu já li tanto que já não têm conta os livros que li e só peço aos jovens de agora que leiam, porque o livro é um amigo e uma companhia muito boa.


Obrigado, D. Narcisa e bem-haja.



Orlando Rodrigues, Professor Bibliotecário

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Livro do mês

A protagonista desta história é Inés Suárez, uma mulher cheia de força e paixão que conquistou o Chile no século XVI e promete, agora, conquistar o coração dos nossos leitores.

Ficamos à espera dos vossos comentários sobre esta sugestão de leitura.
Boas leituras!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Estatística do mês de Outubro



Gráfico 1

      Com base nos registos de frequência da Biblioteca Escolar da Escola Básica e Secundária D. Afonso III - Vinhais, é possível apresentarmos alguns dados estatísticos que nos permitem verificar quais as turmas que registam um maior número de presenças e quais as actividades individuais realizadas com maior frequência.
      Nos gráficos 1 e 2 não estão consideradas as utilizações dos computadores.


Gráfico 2










                                                               
      Os Gráficos 3 e 4 mostram-nos o número de requisições dos computadores da BE, durante o mês de Outubro, e os fins para que foram requisitados.
      Da análise rápida destes gráficos ressalta o facto de haver turmas com 0 (zero) requisições e a elevada utilização dos computadores para o jogo, actividade que entretanto sofreu algumas alterações, passando a ser interdita em certos períodos do dia.
Grágico 3

Gráfico 4


                                                                                      



                                                                     

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Concurso de Slogans

Em resultado da participação no concurso referido em título, foram seleccionados os slogans que apresentamos. Os autores destes slogans devem passar na BE para levantar os respectivos prémios.

A equipa da BE agradece a todos os participantes e salienta o facto de terem surgido frases/slogans muito interessantes sobre as bibliotecas escolares e sobre a leitura, pelo que optou por atribuir um prémio a todos os que participaram no concurso.

LISTA DOS MELHORES SLOGANS:

1.º CICLO

Ana, 2.º A - A biblioteca é um mundo de saber.

Diogo Filipe, 2.º A - Quando eu quero viajar (no tempo ou no espaço sem sair do lugar), vou à Biblioteca escolar.

Mariana Ramos, 3.º A - Pssst! Sim tu! Entra e lê um livro. Vais ver, vai ser fixe!!

Rodrigo Ferreira, 3.º A - Vem à biblioteca ler e aprender, com muito gosto e prazer.

Sara, 3.º A - Na biblioteca há histórias lindas e engraçadas; histórias de reis e fadas.

Ari, 4.º A - A cultura nunca ocupa lugar, venha à biblioteca se cultivar.

Inês Guedes, 4.º A - Os livros são luz, não fiques na escuridão.

Ricardo Santos, 4.º C - Se vier à nossa biblioteca não se vai arrepender, porque vai aprender.

2.º CICLO

Inês Silva, 5ºB - A biblioteca da minha escola é um sítio onde a nossa imaginação voa nas asas dos livros.

Daniela Pires, 6ºA - Se estás a morrer de tédio ir à biblioteca é o melhor remédio.

Daniela Pires, 6ºA - Desde romance a aventura na biblioteca há livros com fartura.

Eliana Pires, 6º A - O silêncio é um favor na biblioteca é um primor.

Maria João Alves, 6ºA - A biblioteca é um universo de livros.


3.º CICLO

André Ferreira, 7ºC - Se na biblioteca queres estudar, o silêncio tem de reinar!

João Paulo Fernandes, 8ºB - A biblioteca é viajar num mundo fantástico.

ENSINO SECUNDÁRIO

Cristiana Martins, 10ºA - A biblioteca é um mundo encantado por isso tens de o manter arrumado.

Eugénia Pereira, 11ºA - Silêncio, aqui quem fala são os livros.

Catarina Pinheiro, 12ºA - Vir à biblioteca ler, durante o dia, combate a iliteracia.

Alexandra Ferreira, 12ºB - Se a magia queres encontrar, na biblioteca tens de entrar!